Páginas

Vips´

18 de mar de 2013

Chega a 16 o número de mortos em Petrópolis, na região serrana do Rio

Entre as vítimas, estão dois agentes da Defesa Civil que trabalhavam em resgate 
Do R7 | 18/03/2013 às 18h49
Fernando Souza / Ag. O Dia
chuva
Veja a galeria completaRua Coronel Veiga ficou completamente inundada; quem arriscou passar ficou preso na enchente

Chegou a 16 o número de mortos por decorrência da chuva que atinge desde a noite do último domingo (17) o município de Petrópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. Por volta das 18h, o corpo de uma criança foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros no bairro da Quitandinha. No mesmo horário, os bombeiros decidiram encerrar as buscas na noite desta segunda-feira (18).
Moradores do bairro da Quitandinha informaram à reportagem do R7 que na região onde o corpo da criança foi encontrado, acontecia uma festa no momento do deslizamento de terra. Ao menos outras três casas foram atingidas.
O volume de chuva já ultrapassou a média esperada para todo o mês de março. No começo da tarde desta segunda, o município trabalhava com a hipótese de ao menos três desaparecidos. Segundo o prefeito Rubens Bontempo, cerca de 560 pessoas de 126 famílias tiveram de deixar suas casas por conta dos riscos deixados pela chuva.
O município, que, em 2011, foi devastado por um forte temporal, voltou a sentir os efeitos do mau tempo. Até as 10h desta segunda-feira (18), a Defesa Civil já havia recebido 80 chamados para ocorrências como deslizamentos de terras e pontos de alagamentos. Dois agentes do órgão, que ajudavam em um resgate na rua Espírito Santo, no bairro Quitandinha, acabaram soterrados e não resistiram.
Durante o temporal, os rios Quitandinha e Piabanha transbordaram, deixando quatro bairros inteiros debaixo d'água: Quitandinha, Alto Independência, Morin e Alto da Serra. Segundo a Defesa Civil do Estado, sirenes de alerta foram acionadas em nove comunidades.
O prefeito de Petrópolis, Rubens Bontempo, chegou a decretar feriado nas escolas do município por causa do mau tempo. Na manhã desta segunda-feira, a rodovia Rio-Petrópolis registrava pontos de interdição na subida e na descida da serra, em consequência da queda de barreiras ao longo da via.
Caxias: chuva deixa bairro ilhado
As chuvas também causam estragos na Baixada Fluminense. Os moradores do bairro de Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias, ficaram ilhados por causa dos alagamentos na região. O distrito de Xerém, que já sofreu com enchentes em janeiro passado, voltou a encarar os efeitos do temporal.
Em Angra dos Reis, no litoral fluminense, a chuva forte provocou o aumento do nível do rio Mambucaba, que corta toda a cidade. Há três anos, um temporal deixou mais de 50 mortos.
De acordo com Inea (Instituto Estadual do Ambiente), por volta das 11h desta segunda-feira, mais 15 de rios corriam risco de transbordar em todo Estado.
Na capital fluminense, a chuva derrubou árvores, bloqueando ruas e avenidas nas zonas norte e oeste. O Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, chegou a fechar para pousos por volta de 7h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário