Páginas

Vips´

21/10/2014

Prefeita de Presidente Médici deixa população sem água e na miséria

21/10/2014 15h02

Como se não bastassem os problemas enfrentados pelos moradores do município de Presidente Médici, como o abandono da cidade pela administração da atual prefeita Graciélia Oliveira, a “Doutora Élia”, a crise agora atinge as escolas da rede municipal.
Desde o dia 07 de outubro a cidade está sem abastecimento de água. Isso mesmo! Não cai uma gota d’agua sequer nas torneiras do município há quase quinze dias e sem água na cidade, não tem merenda escolar para as crianças.
Pra piorar a situação dos moradores de Presidente Médici no, na madrugada do último dia 19, por pouco um incêndio não destruiu a Escola Municipal Conceição Gouveia, a causa teria sido um curto circuito em um ventilador que principiou um incêndio em uma das salas de aula.
De acordo com informações a escola não teria extintores e o fogo não se espalhou porque o vigilante conseguiu conter as chamas com um resto de água que ainda havia no prédio.
As reclamações do descaso da administração municipal são frequentes nas redes sociais dos moradores e até agora a única resposta da Prefeitura é que o motivo da falta d’água seria porque a bomba estaria queimada.

Fonte: Blog do Neto Ferreira

Presidente Médici-MA- exige da prefeita essa ambulância desaparecida!!!!!

Foto de Aeudes Ericeira.

Prefeita Graciélia, aonde está a ambulância?

 

20/10/2014

Dilma tem 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos, aponta Datafolha

                   20/10/2014 21h57

Levantamento com 4.389 eleitores foi feito nesta segunda (20).
Margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Do G1, em São Paulo

 
Pesquisa Datafolha (Foto: G1)
Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 52%
- Aécio Neves (PSDB): 48%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo".
De acordo com o Datafolha, na reta final da eleição, os candidatos continuam empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, mas Dilma aparece pela primeira vez numericamente à frente de Aécio em um levantamento feito após o primeiro turno.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff (PT): 46%
- Aécio Neves (PSDB): 43%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 6%
Na margem de erro, os candidatos estão empatados tecnicamente.
O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dias 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.
Certeza do voto
O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:
Dilma
45% - votariam com certeza
15% - talvez votassem
39% - não votariam de jeito nenhum
1% - não sabe
Aécio
41% - votariam com certeza
18% - talvez votassem
40% - não votariam de jeito nenhum
2% - não sabem
1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55% (veja os números completos da apuração no país).
Avaliação do governo Dilma
O governo da presidente Dilma Rousseff é aprovado por 42% dos entrevistados da pesquisa. Esse é o percentual dos que avaliam o governo como ótimo ou bom.
O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
- Ótimo/bom: 42%
- Regular: 37%
- Ruim/péssimo: 20%
- Não sabe: 1%


Velásquez quer Jones e volta de Lesnar para esquentar peso pesado do UFC

Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo

Cain Velásquez81 fotos

81 / 81
Junior Cigano cumprimenta o Cain Velásquez após a vitória no UFC 131 UFC/Divulgação

Veja Também

Sempre um grande chamariz nas lutas em geral, a categoria pesado atrai atenção com seus atletas gigantes e desfechos imprevisíveis. Apesar disso, o UFC tem um histórico de altos e baixos na qualidade deste peso. Atualmente, Cain Velásquez reina como um campeão cheio de potencial, mas tem muitos poucos oponentes pela frente. Seu próximo rival é o brasileiro Fabrício Werdum – adversário também como técnico no TUF México -, mas ele já vê com bons olhos algumas adições que podem aparecer mais adiante: Jon Jones e Brock Lesnar.
Velásquez tem quatro vitórias e uma derrota em disputas de cinturão e vê no ranking do UFC uma categoria envelhecida e com nomes que já bateu. Travis Browne e Stipe Miocic aparecem ainda sem grande destaque, então o Ultimate vê com urgência a necessidade de chacoalhar esta divisão.
Questionado sobre dois nomes que sempre são conectados ao tema, Velásquez disse que gostaria de ver Jon Jones, o campeão dos meio-pesados, e Brock Lesnar, a quem já venceu, lutando próximo a ele.
Lesnar, um velho conhecido, trocou o Ultimate pela luta livre, mas está em fim de contrato com o WWE. Mais uma vez, os rumores esquentaram na imprensa norte-americana, aguardando que o UFC possa apostar mais uma vez no astro, agora com 37 anos.
"Se Brock voltar será legal, mas agora estamos em um ponto diferente daquele em que lutamos", disse Velásquez, ao UOL Esporte. O norte-americano de origem mexicana nocauteou Lesnar em 2010 para conquistar o cinturão pela primeira vez. "Muita gente quer voltar a vê-lo no UFC, e eu também gostaria de ver o que acontece."
Jon Jones, por outro lado, tem uma carreira de amplo sucesso no meio-pesado, mas vira e mexe fala dos planos de tentar se desafiar e buscar lutas como peso pesado. Em entrevista recenteu ao UOL, Jones disse: "Acho que ainda tenho mais duas ou três grandes lutas como meio-pesado. Depois delas, vou ter varrido a categoria e enfim vou poder começar a pensar em superlutas."
Velásquez comenta: "Eu acho que Jon Jones pode vir para cima e seria legal, ele é um cara talentoso e tem tamanho. Mas ele tem uma luta muito dura com o Cormier e precisa passar por ela antes de pensar nisso".
Ampliar

Confira os carrões e as motos dos lutadores de MMA48 fotos

34 / 48
Cain Velásquez - Torino Cobra Reprodução e Arte UOL

19/10/2014

Sítio arqueológico vira pista de motocross em Olímpia-SP

São Paulo, 10 - Um cemitério indígena com restos de urnas funerárias de cerâmica e marcas de ocupação por grupos indígenas pré-coloniais virou pista de motocross, em Olímpia´, no Estado de São Paulo. Quando não está ocupada pelas motocicletas, a área é usada como pasto pelo gado. Nesse território, povos indígenas viveram entre mil e dois mil anos atrás.

A situação de abandono do sítio arqueológico, conhecido como Cemitério Maranata, foi objeto de atenção do Ministério Público Federal (MPF) em São José do Rio Preto. A procuradora federal Anna Flávia Cavalcanti Ugatti recomendou ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a delimitação e o fechamento do local com cercas.

Em conjunto com a prefeitura, o órgão deverá sinalizar a área com placas impedindo a entrada de pessoas não autorizadas. O MPF pode entrar com ação civil pública visando a reparação dos danos já sofridos pelo patrimônio. A prefeitura deve ainda providenciar vigilância. Também foi recomendada a elaboração de projeto para o resgate das peças ainda existentes no sítio.

O Iphan não tinha sido notificado até a tarde desta sexta-feira, 10. A prefeitura informou que se manifestará no prazo de dez dias estipulado pelo MPF.
Cemitério indígena vira pista de motocross