Páginas

Vips´

31/10/2014

Nave espacial da Virgin Galactic se acidenta em voo teste nos EUA

                  31/10/2014 18h57

Segundo a polícia local, o copiloto morreu e o piloto está ferido.
Modelo está em desenvolvimento para turismo espacial.

Do G1, em São Paulo
Imagem de destroço da nave Spaceship Two no deserto (Foto: AP)Imagem de destroço da nave Spaceship Two no deserto (Foto: AP)
A nave SpaceShipTwo, da empresa Virgin Galactic, sofreu uma "anomalia em voo" nesta sexta-feira (31) e se acidentou no Deserto de Mojave. Segundo um porta-voz da polícia local citado pela agência Reuters, o copiloto morreu e o piloto conseguiu abandonar o veículo antes de cair, sendo resgatado com ferimentos graves.
Uma testemunha contou à agência AP que viu a SpaceShipTwo explodir no ar e, em seguida, cair no deserto. A autoridade de aviação americana disse que o contato com a nave foi perdido logo depois de se soltar da nave mãe WhiteKnightTwo, que a ajuda a decolar.
Imagens de televisão mostram destroços da nave no deserto e equipes de resgate trabalhando em solo. A SpaceShipTwo é um modelo de nave que deverá ser usado em voos suborbitais de turismo espacial. Ela fazia um teste nesta sexta
"A SpaceShipTwo sofreu uma anomalia em voo. Um comunicado e informações adicionais serão divulgados em breve", diz a mensagem da empresa a respeito, sem dar mais detalhes. A aeronave partiu do Deserto de Mojave, na Califórnia.
A nave WhiteKnightTwo, que levava a SpaceShipTwo até uma determinada altura propícia para a decolagem, pousou em segurança, segundo a Virgin Galactic.
A Virgin Galactic, empresa fundada pelo magnata Richard Branson, pretende levar turistas ao espaço com suas naves. Por enquanto o esquema ainda está em teste, mas a empresa já vende a reserva de bilhetes para voos suborbitais comerciais com alguns minutos de duração, apesar de ainda não haver uma data para o início de suas operações.
Em seu site, a companhia propõe um preço de US$ 250 mil para que um interessado passe a fazer parte de "uma comunidade de mais de 600 futuros astronautas". Além de Branson, celebridades, como o astro de Hollywood Leonardo DiCaprio, já reservaram um bilhete.
Imagem de TV locla mostra equipe de resgate levando uma pessoa em maca perto do local do acidente da SpaceShipTwo (Foto: AP)Imagem de TV locla mostra equipe de resgate levando uma pessoa em maca perto do local do acidente da SpaceShipTwo (Foto: AP)
A Spaceship Two sendo transportada pela White Knight Two, sua nave mãe, pouco antes da decolagem do conjunto nesta sexta-feira (31) (Foto: Reprodução/Twitter/VirginGalactic)A Spaceship Two sendo transportada pela White Knight Two, sua nave mãe, pouco antes da decolagem do conjunto nesta sexta-feira (31) (Foto: Reprodução/Twitter/VirginGalactic)

  •  
  •  
Nave desacoplou da WhiteKnight2, sua nave-mãe (Foto: Clay Observatory for Virgina Galactic, Mark Greenberg / AP)Imagem de arquivo mostra a SpaceshipTwo se desacoplando de sua nave-mãe White Knight Two (Foto: Clay Observatory for Virgina Galactic, Mark Greenberg / AP)

30/10/2014

Nova apresentadora do Jornal Nacional foi modelo e já fez novela

 

       
Renata Vasconcelos apresentando o Fantástico, em 2014, e como figurante de A Próxima Vítima, em 1995
Por PAULO PACHECO, em 30/10/2014 ·                    Nova apresentadora do Jornal Nacional a partir da próxima segunda-feira (3), Renata Vasconcelos começou na Globo na ficção. Antes de ser jornalista, ela trabalhava como modelo e fez figuração em novelas da Globo em ações de merchandising. Na segunda, Patrícia Poeta passará o bastão para Vasconcelos, que dividirá a bancada com William Bonner.
Renata Vasconcelos apareceu pela primeira vez na Globo na novela A Próxima Vítima, em 1995, quando tinha 23 anos. Ela interpretou uma modelo e fazia uma sessão de fotos usando sapatos da Azaleia. Como figurante, contracenou ao lado das atrizes Vanessa Loes e Susana Werner. Atualmente, não pode fazer merchandising, prática proibida aos jornalistas da emissora.
Na época da gravação da novela, Renata Vasconcelos era estagiária de uma agência publicitária e cursava Publicidade e Jornalismo na PUC-Rio. Também fazia trabalhos como modelo "para ganhar um dinheirinho", como disse à revista Marie Claire em fevereiro deste ano. Chegou a fazer campanhas para Chanel e Coca-Cola.
Vasconcelos só estreou no jornalismo um ano depois de ter feito figuração na trama de Silvio de Abreu. Em 1996, ingressou na primeira equipe do canal pago GloboNews. No ano seguinte, entrou na Globo apresentando a edição de sábado do Jornal Hoje.
Após mais de dez anos à frente do Bom Dia Brasil, Renata Vasconcelos trocou o telejornal pelo Fantástico em outubro de 2013, porém mal esquentou a cadeira do programa dominical para assumir o Jornal Nacional, onde já cobre férias de Fátima Bernardes e Patrícia Poeta desde 2005.

Organizador de ‘rolezinho’ é morto por amigo na Zona Leste de SP

                   30/10/2014 07h11

Garoto de 16 anos foi atingido por tiro na cabeça na segunda (26).
Leonardo Alvarenga era famoso pelos encontros que ajudava a promover.

Lívia Machado Do G1 São Paulo
Leonardo era famoso por organizar 'rolezinhos' na Zona Leste da cidade  (Foto: Reprodução Facebook)Leonardo era famoso por organizar 'rolezinhos' na Zona Leste da cidade (Foto: Reprodução Facebook)
Conhecido por ajudar a promover ‘rolezinhos’, encontros organizados pelas redes sociais, principalmente, em shoppings da capital paulista e da Grande São Paulo, Leonardo Henrique Soares Alvarenga, de 16 anos, foi morto na madrugada desta segunda-feira (27), no Parque Guarani, na Zona Leste da cidade.
Segundo a polícia, o garoto foi atingido por um tiro na cabeça, disparado pelo funileiro Leonardo Pereira de Almeida, de 18 anos, amigo de Alvarenga. Os dois voltavam de uma festa acompanhados de outras quatro pessoas, todas de 17 anos, no carro de Almeida.
À polícia, o grupo disse inicialmente que foi abordado por dois motoqueiros que anunciaram o assalto e atiraram no menino. Após perícia no veículo, porém, foi constatado que o disparo tinha partido de dentro do automóvel.
Os cinco adolescentes foram novamente ouvidos e revelaram que Almeida tinha atirado no amigo ao "brincar" com uma arma emprestada.
O revólver calibre 38 pertencia a Robson dos Santos Lopes, de 30 anos, que foi preso em flagrante por porte ilegal de arma. De acordo com testemunhas, Lopes é traficante na região e amigo apenas de Almeida. O caso foi registrado no 32° Distrito Policial, em Itaquera, e os dois suspeitos de envolvimento estão detidos.
Duas postagens no Facebook em que o garoto revela o sonho de ser famoso e diz ser fã de MC Daleste (Foto: Reprodução Facebook)Duas postagens no Facebook em que o garoto
revela o sonho de ser famoso e diz ser fã de
MC Daleste (Foto: Reprodução Facebook)
Popularidade
Ao G1, amigos de Leonardo Alvarenga revelaram que a família do menino está revoltada com primeira versão contada pelos colegas do garoto. Os parentes acreditam que o crime tenha sido premeditado, e alegam que ele foi morto por “inveja”.
Darlan Mendes, também responsável por promover rolezinhos pela internet, conheceu Alvarenga há três meses. Leonardo queria fazer parte da "Associação Rolezinho: a Voz do Brasil", uma das organizações criadas após a polêmica dos encontros, da qual Darlan era membro. “Ele já era considerado um famosinho, tinha curtidas, fazia sucesso nas redes sociais. Ele veio me pedir para ajudar, para organizar”, conta.
Embora fossem amigos há poucos meses, Mendes diz que Alvarenga era um menino tranquilo e bastante empenhado nos eventos. Juntos, eles realizaram o 'rolezinho-manifesto' em agosto deste ano, no Shopping Itaquera, na Zona Leste.
De acordo com a associação, cerca de seis mil pessoas compareceram para reivindicar o direito de circular no centro comercial. Mendes afirma que os adolescentes só podem entrar no estabelecimento após passar por revista dos seguranças e acompanhados por um responsável. Muitos já foram barrados por conta dos antigos episódios de tumulto e violência que ocorreram no início do ano.
“Os rolezinhos que estamos fazendo oficialmente, e estamos na décima edição, nunca tiveram atos de violência, tumulto, roubos. Conseguimos conscientizar os jovens com essa ação”, defende Darlan Mendes.
Ele também relata que o colega andava sempre bem vestido, com roupas e tênis de marcas conhecidas. Fã de MC Daleste, funkeiro assassinado durante um show em Campinas em julho de 2013, Leonardo Henrique Alvarenga sonhava em ser famoso.
Em sua página no Facebook, há diversos posts em que o garoto afirma que um dia será conhecido. Os amigos acreditam que ele tinha vontade de ser MC.
"Roleta russa"
Uma das testemunhas do crime comenta que o menino era bastante assediado pelo público feminino e, constantemente “provocado” por outros garotos. “Ele era tranquilo, não saia na intenção de brigar, mas sempre arrumavam briga com ele. Era famoso no Facebook, um menino de olhos claros, bonito, com bastante menina", explica.
A jovem diz que era amiga de Leonardo Alvarenga, e de outras duas meninas que estavam no carro. Ela revela que conheceu Almeida naquela noite, durante a festa. Ainda conforme a testemunha, eles deixaram o baile por volta das 2h30 da segunda-feira, e foram para a casa de Alvarenga.
Em um dado momento, uma das jovens teria pedido para ir embora. Almeida teria combinado de levá-la para casa, mas antes teria que abastecer o carro. O grupo todo foi junto. No meio do caminho, o rapaz entrou em um rua escura, deserta, conhecida como ponto de tráfico na região, próxima à Avenida Jacu-Pêssego.
Na biqueira, o funileiro encontrou o amigo que portava a arma. “Todo mundo ficou com medo, assustado, mas ele estava emocionado em ver o revólver. Ninguém sabia que ele iria parar ali. O Leo pedia para a gente sair de lá, e dizia que esse cara não gostava dele.”
A adolescente ainda afirma que o dono da arma teria descarregado o revólver e simulado o disparo contra a própria cabeça, antes de emprestá-la. “O Leonardo Almeida pegou a arma, mirou para o nosso amigo, e perguntou se ele estava assustado. O Leo estava com cara de medo. De repente, vi um clarão na minha cara. Depois, olhei e vi que o Leo estava com um buraco na cabeça e o sangue escorrendo. Gritei e pedi para ele correr para o Pronto-Socorro, rápido.”
Alvarenga foi levado pelos próprios colegas para o Hospital Santa Marcelina de Itaquera. Ele foi socorrido, mas morreu um dia depois de ser baleado. De acordo com a jovem, ela e as demais testemunhas foram ameaçadas pelo atirador para não contarem a ninguém o que tinha ocorrido. “Ele falava: ‘Essa história não vai sair do carro, porque se sair vai todo mundo ser preso ou subir (gíria que significa morrer)'.
A menina soube que Alvarenga foi enterrado nesta quarta-feira (29). Ela não conseguiu ir à cerimônia porque a família do menino rechaçou a presença do grupo envolvido na morte. “Eu estou com muito medo das ameaças, não posso sair na rua. Medo pelos familiares virem na minha casa. Fiquei traumatizada, estou tendo pesadelo. Nós mentimos por medo.”
A associação dos rolezinhos pretende fazer homenagens ao garoto nos dias 1° e 8 de novembro, quando realizarão dois encontros na Zona Leste. "Esses dias serão dedicados ao Leonardo, que sempre nos ajudou", afirma Darlan Mendes.

29/10/2014

Decreto sobre conselhos populares também vai cair no Senado, diz Renan

29/10/2014 16h57 - Atualizado em 29/10/2014 17h47

Nesta terça, Câmara derrubou decreto de Dilma sobre conselhos populares.
Para o presidente do Senado, matéria é 'conflituosa' e 'deverá cair'.

Do G1, em Brasília

O presidente do Senado, Renan Calheiros, durante discurso de balanço das atividades do Senado no primeiro semestre (Foto: Pedro França / Agência Senado)O presidente do Senado, Renan Calheiros (Foto:
Pedro França / Agência  Senado)
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta quarta-feira (29) que o decreto elaborado pela Presidência da República que estabelece a consulta a conselhos populares por órgãos do governo antes da adoção de políticas públicas deverá ser derrubado na Casa.
Para Renan, a matéria é "conflituosa" e encontra muitas resistências no parlamento, "tanto na Câmara quanto no Senado".
Nesta terça (28), o plenário da Câmara derrubou o decreto presidencial apenas dois dias após a reeleição da presidente Dilma Rousseff e impôs a primeira derrota do Palácio do Planalto no Congresso após as eleições.
Por meio de votação simbólica, os deputados aprovaram um projeto de decreto legislativo apresentado pelo DEM que susta a aplicação do texto editado por Dilma. O texto ainda precisa de aprovação do Senado para que o decreto da presidente perca a validade.
"Ser derrubada na Câmara não surpreendeu. Da mesma forma que não surpreenderá se ela for – e será – derrubada no Senado Federal", disse Renan ao chegar no Congresso.
"Esse é um projeto polêmico, que encontra muitas resistências no parlamento, tanto na Câmara quanto no Senado [...] Essa coisa da criação de conselhos é conflituosa, não prospera consensualmente no parlamento. Deverá cair", afirmou.
O decreto sofreu críticas desde que foi editado pelo Palácio do Planalto, em maio deste ano. A proposta, que institui a Política Nacional de Participação Social (PNPS), não cria novos conselhos, mas determina que os órgãos  oficiais levem em conta mecanismos para a consolidação "da participação popular como método de governo".
Segundo o decreto, os conselhos devem ser ouvidos “na formulação, na execução, no monitoramento e na avaliação de programas e políticas públicas e no aprimoramento da gestão pública”.
Oposicionistas acusavam o governo de tentar, com o decreto, aparelhar politicamente entidades da administração pública, além de diminuir o papel do Legislativo. Para pressionar a inclusão do tema na pauta, eles ameaçaram travar as votações na Casa até que a matéria fosse a plenário.
Mais cedo, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que setores do PMDB, partido de Renan, "tinham tomado a decisão" de derrotar o governo na votação da Câmara. Carvalho também disse que a votação é uma derrota "que não abate" o governo. Ele disse ainda considerar o voto de membros do PMDB que votaram contra o decreto de Dilma Rousseff "um episódio bastante isolado".
"A questão de ontem tem que ser tipificada. Havia, de fato, alguns setores do PMDB que tinham tomado a decisão de nos derrotar. Isso eu sei. Eu não confundo isso com o conjunto do partido [...] Então eu prefiro considerar isso um episódio bastante isolado, localizado, que não afeta a nossa necessária aliança com o PMDB", disse Carvalho após reunião do Conselho das Cidades, em Brasília.
Ao ser indagado sobre as declarações do ministro, o presidente do Senado afirmou que "mais uma vez, o ministro Gilberto Carvalho não está sabendo nem o que está falando."
Presidência do Senado
Renan também respondeu a perguntas sobre a sucessão presidencial no Senado. Para ele, "não é hora" de conversar sobre eleição na Casa. Ele também disse que seu nome "não está posto" já que a decisão sobre quem concorrerá à cadeira deve ser "produto da vontade da maioria da bancada".
"Não é hora de conversar sobre eleição no Senado. O PMDB conquistou nas urnas o direito de indicar o presidente do Senado e, em janeiro, quando a nova bancada chegar, o PMDB vai se reunir e indicar o candidato a presidente do Senado", disse.
"Meu nome não está posto. Nunca acontece de um nome ficar posto por decisão pessoal. Quando isso ocorre é produto da vontade da maioria da bancada. Mas essa é questão para janeiro. Em janeiro, o PMDB senta, conversa e escolhe o candidato a presidente", concluiu Renan.

tópicos:

Com foco na participação popular, Flávio Dino faz redesenho e articulação de secretarias

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Fonte: Blog do Gilberto Lima

Outra nova função da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular será a implantação do Orçamento Participativo no governo de Flávio Dino.

Por Aline Louise

A Secretaria de Direitos Humanos passará por um redesenho durante o Governo Flávio Dino. Para conduzir as políticas sociais para melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano e de participação popular nas ações do Poder Executivo, a equipe de Flávio Dino programa uma modificação nesta pasta, que será denominada de Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular.

Com foco prioritário na redução das desigualdades e promoção de Direitos Humanos, a pasta será reformulada para atender o novo modelo de desenvolvimento defendido por Flávio Dino durante as eleições. Ao firmar o “Pacto pelo IDH” com movimentos sociais, Flávio se comprometeu a implantar ações ousadas de enfrentamento às desigualdades e políticas transversais para municípios com maiores dificuldades em setores de Educação, Saúde e Renda (integrantes do IDH).

A pasta de Direitos Humanos será responsável por promover as políticas transversais que enfrentarão o problema do IDH do Maranhão. Hoje, o estado possui o segundo pior desempenho em qualidade de vida, segundo dados do Atlas do Desenvolvimento divulgado pelo PNUD em 2013. No quesito “renda per capita”, o Maranhão fica na última colocação.

A Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular vai articular as políticas sociais que serão aplicadas por todas as secretarias, divididas por grupos de foco. As ações transversais vão ter atenção prioritária (mas não exclusiva) nas 20 cidades com menor IDH do Maranhão. O diagnóstico para atuação vem sendo feito pela equipe do governador eleito, tendo como referência o “Pacto por um IDH Justo” firmado junto aos movimentos sociais.

Conselhos, orçamento e participação
Outra nova função da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular será a implantação do Orçamento Participativo no governo de Flávio Dino. Através de consulta popular e ativação dos conselhos estaduais que representam os diversos segmentos da sociedade, a sociedade maranhense será ouvida para a elaboração do Orçamento do Governo do Estado anualmente.

O Orçamento Participativo será conduzido pela pasta através de audiências públicas com os conselhos estaduais e com intensa utilização das ferramentas da internet. A sociedade civil ajudará o Poder Executivo a construir as prioridades anuais do Governo, tendo como base o Programa de Governo apresentado à população nas eleições de 2014. Após colher a opinião da sociedade, o orçamento será levado à Assembleia Legislativa para deliberação.

Esta e outras iniciativas promoverão a valorização efetiva dos Conselhos da sociedade civil e movimentos populares como participantes na articulação de programas e ações do próximo governo.

Desde seu primeiro pronunciamento como governador eleito, Flávio Dino fez questão de destacar que as políticas sociais e a melhoria da qualidade de vida serão prioridades em seu governo. Com a definição das novas funções para a pasta de Direitos Humanos e Participação Popular, o próximo governador acena para a priorização da participação popular e combate às desigualdades.